(99) 99199-0103

NO AR

BAILÃO SERTANEJO

Com Geraldo Gerônimo

Brasil

Futebol feminino: Brasil vence Copa América com 100% de aproveitamento

Publicada em 01/08/22 às 08:43h - 16 visualizações

por FM Sorriso


Compartilhe
 

Link da Notícia:

A seleção brasileira de futebol feminino venceu a Colômbia por 1 a 0 na noite deste sábado (30) e conquistou a Copa América da modalidade.
Esse foi o oitavo título verde e amarelo em nove edições do torneio. A decisão foi disputada no Estádio Alfonso López, em Bucaramanga, na Colômbia.
O gol da final foi marcado pela meia-atacante Debinha, de pênalti, aos 38 minutos do primeiro tempo. A infração foi marcada depois de jogada individual da própria Debinha, que atua como avante do North Carolina Courage. Aos 30 anos, a mineira é a artilheira da era Pia Sundhage (treinadora sueca que assumiu a seleção brasileira feminina em 2019) e ultrapassou a marca de 50 gols com a camisa verde e amarela. Ela também assumiu o protagonismo quando necessário e liderou o time até o título, que foi o primeiro sob o comando da técnica sueca.
Além das vagas para a Copa do Mundo de 2023 e para as Olimpíadas de 2024, a conquista marcou o sucesso de uma nova geração do futebol feminino nacional. Pela primeira vez desde 1995, o Brasil não contou, em uma competição internacional, com pelo menos uma das estrelas do trio Cristiane, Formiga e Marta. As duas primeiras se aposentaram e a camisa 10 está se recuperando de uma cirurgia no joelho.
Dessa forma, foram vários nomes que aproveitaram o torneio para ganhar espaço. Entre outras, no meio de campo, Duda Santos e Angelina tiveram destaque. A atacante Adriana, vice-artilheira da Copa com cinco gols, apesar de estar na equipe principal desde 2017, conseguiu ter uma boa participação pela primeira vez com a camisa verde e amarela já que sofreu muito com lesões durante a Copa do Mundo de 2019 e nas Olimpíadas de 2020.
Vale destacar a participação do setor defensivo. Nos seis jogos, o Brasil não sofreu nenhum gol. As atuações da goleira Lorena e das zagueiras Rafaelle e Tamires foram bastante seguras. Mas a técnica Pia Sundhage sabe que o time tem bastante a melhorar, principalmente quando enfrentar adversários de um maior nível.
"A final não foi tão bonita. Fomos eficientes para manter a vantagem quando a Colômbia estava criando chances. Foi importante não sofrer gols durante o torneio. Mas, falando da parte tática, sabemos que temos que melhorar. Algumas vezes, as jogadoras vêm do banco e mudam a partida. Mas, outras vezes, isso acaba não acontecendo. Vamos trabalhar para melhorar", disse a europeia em entrevista coletiva.
Edição: Lílian Beraldo



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








.

LIGUE E PARTICIPE

(99) 99199-0103

Copyright (c) 2022 - FM Sorriso
Converse conosco pelo Whatsapp!